Subprime ainda atinge seguradoras

Após arrasar com alguns investimentos de seguradoras e derrubar os balanços de 2007, a crise provocada pela desvalorização dos títulos imobiliários estadunidense de alto risco ainda afeta o mercado securitário.  O total do impacto ainda não foi totalmente dimensionado, mas a expectativa é que as perdas com a crise sejam maiores que as provocadas pelos furacões Katrina, Rita e Wilma, que atingiram o EUA em 2004,  somando mais de 15 bilhões de dólares de prejuízos ao setor de resseguro e outros 10 bilhões as seguradoras.

Quem mais vêm sofrendo nos últimos dias são as chamadas monolines, seguradoras de bônus que trabalham com derivativos que protegem os investidores de calotes do emissor de um título. As três maiores do setor, as estadunidenses Ambac, MBIA e FGIC, sofreram rebaixamento de seus graus de investimento e passam por um período de desconfiança junto ao mercado. Para evitar prejuízos financeiros de até 125  bilhões de dólares (valor nominal segundo estimativas da Standard & Poor’s), as seguradores negociam com bancos a anulação de seguros de títulos de alto risco.

Antes disso, diversas seguradores e resseguradores haviam anunciado perdas em suas posições no mercado financeiro, devido a desvalorização de suas aplicações. A AIG, registrou o maior prejuízo trimestral de sua história e passou por uma reestruturação de seu alto escalão que culminou com a troca de presidente.

A responsabilização dos executivos aliás promete ser o próximo foco da crise. Está previsto um aumento de sinistralidade das apólices de Responsabilidade Civil de Diretores e Funcionários (D&O) ou de Erros e Omissões (E&O). Os desembolsos neste setor podem chegar aos 3 bilhões de dólares.

2 respostas a Subprime ainda atinge seguradoras

  1. Carlito,
    É difícil imaginar que uma crise deste tipo de título, feito para investidores institucionais, não afete seguradoras e fundos de pensão, mas não acredito em perdas catastróficas na “economia real” como um todo. As taxas de crescimento do setor apresentaram pequenas reduções, mas em sua maioria ainda estão acima das taxas de longo prazo do mercado.
    Acho que as perdas se concentraram mesmo nas “monolines” e num aumento da sinistralidade nos seguros D&O e E&O, além de uma redução de prêmios, em conseqüência da desaceleração da economia, afetando pouco o Brasil.

  2. Impressionante o poder desta crise do títulos subprime. Agora, não sei se estou equivocado ou talvez não tenha olhado o mercado como um todo, mas pelo vejo no Brasil, o impacto desta crise têm sido práticamente nulo…Ou em sua opinião nós também corremos riscos, com relação a saúde financeira das seguradoras Brasileiras? Minha percepção é de que se há prejuízos, eles têm sido muito pontuais, a ponto de não estarmos vendo nehuma manchete alardeando possíveis perdas em nosso mercado neste setor. Você têm alguma posição a respeito?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: